Topo
Blog da Morango

Blog da Morango

Categorias

Histórico

Gianecchini saiu do armário e chocou “zero pessoas”. Deveria?

Universa

02/10/2019 04h00

"Não me sinto obrigado a empunhar a bandeira da homossexualidade", declarou Reynaldo Gianecchini em entrevista recente ao jornal O Globo (Foto: Reprodução/Instagram)

Sim, deveria. Não pela revelação em si, mas principalmente pelo que ele poderia ter dito e não disse. E essa não é a primeira vez que Reynaldo Gianecchini refuta sua orientação sexual. Lançada há sete anos, a biografia do modelo e ator conta que os boatos de que ele era homossexual teriam surgido depois dele se envolver com uma mulher casada que, para despistar o marido, espalhou que ele era gay. Hã?! Em outro momento, em 2017, Gianecchini foi flagrado beijando um homem em Ibiza. Ele se absteve de comentar o caso e sua assessoria apenas confirmou que o ator estava na cidade e havia encontrado um amigo, mas frisou que o beijo na boca não era romântico. Quando li mais essa respirei fundo e revirei os olhos com tanta força que achei que não voltariam ao normal. Há dez anos sei que o Giane se relaciona com homens porque ele já teve um affair com um amigo meu.

Por que sair do armário publicamente é tão importante?

Quando uma celebridade LGBTQI+ se omite ou nega sua sexualidade, perpetua o preconceito ao reforçar a ideia de que isso seria um bicho de sete cabeças. Ao falar sobre o tema com franqueza, a repercussão gera um debate positivo que ajuda na quebra de tabus, além de inspirar outras pessoas a fazerem o mesmo. Dois anos atrás, o ator Leonardo Vieira revelou publicamente sua orientação sexual.

O ator Leonardo Vieira, 50, se assumiu gay há dois anos (Foto: Reprodução/Instagram)

No ano passado, o ator Luis Lobianco, atualmente na Dança dos Famosos, também. O músico Lulu Santos e o atleta Diego Hypólito são duas outras personalidades que encararam o desafio de falar abertamente sobre o assunto. Isso para citar apenas alguns brasileiros, já que a lista de celebridades internacionais que escancararam as portas de seus armários é enorme.

Lulu Santos e o marido, o piloto Clebson Teixeira (Foto: Reprodução/Instagram)

Só quem não se encaixa no conceito hetero-cis-normativo ou heteronormativo (que marginaliza as orientações sexuais que se diferem da heterossexual) conhece as consequências de ser "diferente". Em outras palavras, a gente sabe que não corresponder às expectativas da sociedade tem um preço: do bullying na infância a todo tipo de agressão verbal e física, até o risco ampliado de morte. De acordo com o Grupo Gay da Bahia (GGB), a mais antiga associação dos direitos humanos dos homossexuais do Brasil, um LGBT é morto a cada 19 horas, assassinado ou vítima de suicídio por LGBTfobia no país. Para tentar evitar a discriminação e a violência, há quem leve uma vida dupla, com relacionamentos de fachada, entre outros truques que não são exatamente escolhas, mas táticas de sobrevivência.

O "B" de LGBTQI+ não é de "Bolos Maria da Paz"

Ao assumir pela primeira vez que já teve "romances com homens", mas que não se sente "obrigado a empunhar a bandeira da homossexualidade", Gianecchini demonstrou não compreender que a liberdade que busca para si só estará mais próxima quando ao invés de ser rejeitada, a questão for encarada com comprometimento. Homens que se envolvem romântica ou sexualmente com outros homens são gays. Homens que se relacionam com homens e mulheres são bissexuais – o "B" de LGBTQI+ não é de "Bolos Maria da Paz".

Veja também:

Quem pode abrir o seu armário?

Eu, bissexual: "mulheres acham que sou hétero; homens, que sou lésbica"

Censura homofóbica na Bienal: o tiro que saiu pela culatra

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Ana Angélica Martins Marques, a Morango, é mineira de Uberlândia, jornalista, fotógrafa e DJ. É também autora do livro de contos Quebrando o Aquário. Passou pela décima edição do Big Brother Brasil e só foi eliminada porque transformou o temido quarto branco no maior cabaré que você respeita. É vegetariana e cuida de três filhos felinos: Lua, Dylan e Mike.

Sobre o blog

Um espaço para falar de amor, sexo, comportamento feminino e feminismo com leveza e humor. Tudo sob o olhar de uma mulher esperta, que gosta de mulheres tão espertas quanto ela!

Mais Blog da Morango