Blog da Morango

Categorias

Histórico

Você se masturba? Mulheres respondem que sim e contam por quê

Universa

13/06/2018 04h00

(Foto: Arquivo Pessoal)

“Cinco-contra-um”, “descabelar o palhaço”, “bater uma bronha, “socar a maçaroca”, “bater um bolo”, “descascar a banana”, “chacoalhar o champanhe”, “bater punheta”… Essas são algumas expressões que eu, que sempre tive muitos amigos homens, me acostumei a ouvir, sem cerimônia. E todas, das mais estapafúrdias às mais engraçadas, se referem àquele hábito – muito saudável, inclusive – a que eles são incentivados desde pequenos: a masturbação.

Entre meninas, não lembro de ter tido um diálogo que começasse com algo do tipo “ai, amiga, bati uma siririca maravilhosa hoje!” ou “vou ali descabelar a palhaça”. Numa enquete informal no meu Instagram, perguntei às mulheres se elas tinham o hábito de se masturbar. Entre as que responderam, 180 (15%) disseram que nunca se tocaram, e 1.043 (85%) afirmaram que se masturbam com frequência. Felizes com suas descobertas na adolescência ou já na fase adulta, elas contam detalhes de como fazem e por quê.

Eu sinto necessidade de dar aquela gozada pelo menos três ou quatro vezes por semana. Não utilizo nenhum brinquedinho, me toco onde e do jeito que eu gosto. Vejo alguns vídeos pornôs, ajudam na minha imaginação.” Angélica, 29 anos.

“Sempre me masturbo, mas antes confiro dez vezes se a porta está trancada depois de ser pega pela mamãe.” Patrícia, 34 anos.

“Demorei muito pra começar a me tocar, tem no máximo dois anos, quando comprei meu primeiro vibrador. Antes pegava qualquer um pelo menos uma vez por semana, porque tinha que suprir essa vontade. Aí comecei a me masturbar e a ser mais seletiva e não pegar tanto idiota.” Bárbara, 30 anos.

“Passei a me masturbar com 16 anos, na verdade foi mais uma curiosidade, não sabia que gerava prazer tocar o clitóris, afinal a criação numa sociedade heteronormativa determina que toda mulher precisa de um homem para dar prazer.” Rafaela, 26 anos.

“Sou lésbica, mas me masturbo muito com vídeos eróticos héteros, não consigo com vídeos lésbicos. É estranho isso? Eu não sou bi, sou lésbica mesmo.” Priscila, 28 anos.

“Me masturbo, mas não com frequência. Uma, duas vezes por mês. Prefiro ser estimulada a me estimular.” Rebeca, 29 anos.

“Sou casada há três anos e minha esposa é mais devagar que eu pra sexo… Ela tem preguiça, pra ser mais exata. Nos amamos e isso não é um problema. Eu sou fissurada em sexo, dou o meu jeitinho, vale até no box da academia durante o banho!” Maria, 29 anos.

“Comecei a me masturbar por sugestão da minha psicóloga, para que eu conhecesse melhor meu corpo, relaxasse mais…” Rayane, 23 anos.

“Me descobri muito cedo, aos 12 anos, desde então a masturbação é uma coisa normal pra mim. Fui casada por mais de dez anos com uma mulher e ela não gostava de se masturbar, logo não sabia fazer em mim. Resultado: 12 anos casada e tendo que me virar nos 30 sozinha.” Flávia, 33 anos.

Você vai gostar de ler: 

Sexo entre mulheres: será que você faz de forma segura?

Você é ativa, passiva ou total flex?

Ginecologista e terapeuta sexual, a Dra. Thaís França de Araújo explica que além do autoconhecimento, a masturbação traz diversos benefícios à mulher: “Ajuda a exercitar a musculatura pélvica através das contrações que ocorrem durante o orgasmo, tonificando a área. Além disso, melhora o funcionamento imunológico aumentando os níveis de cortisol. E também reduz a depressão ao aumentar a quantidade de endorfinas na corrente sanguínea, melhorando o humor”.

Masturbação alivia a TPM

“A endorfina liberada durante a masturbação pode ajudar a diminuir os efeitos da TPM e das cólicas menstruais. Quando a mulher chega ao orgasmo, ocorre a diminuição de uma substância chamada prostaglandina, que faz parte da cadeia do processo inflamatório, por isso a diminuição da substância no organismo ajuda a aliviar as cólicas”, esclarece a ginecologista.

Siririca passo a passo

* Escolha um lugar tranquilo e não tenha pressa.
* Antes de tocar a vagina, experimente outros estímulos prazerosos na parte interna da coxa, nos seios, no bumbum…
*Deitada de costas, de lado, sentada numa cadeira ou na beirada da cama… Você escolhe.
* Se tocar durante o banho é uma ótima opção.
* Use lubrificante para evitar atrito e dor.
* O uso das pontas do indicador e do polegar é essencial. Conforme as sensações se intensifiquem, aumente a velocidade dos movimentos.
*Faça tudo o que lhe vier à cabeça e quando sentir que o orgasmo está próximo, mantenha o movimento constante e acelerado.
* O uso de vibradores pode ser muito útil.

Sobre a Autora

Ana Angélica Martins Marques, a Morango, é mineira de Uberlândia, jornalista, fotógrafa e DJ. É também autora do livro de contos Quebrando o Aquário. Passou pela décima edição do Big Brother Brasil e só foi eliminada porque transformou o temido quarto branco no maior cabaré que você respeita. É vegetariana e cuida de três filhos felinos: Lua, Dylan e Mike.

Sobre o Blog

Um espaço para falar de amor, sexo, comportamento feminino e feminismo com leveza e humor. Tudo sob o olhar de uma mulher esperta, que gosta de mulheres tão espertas quanto ela!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Blog da Morango
Topo