menu
Topo
Blog da Morango

Blog da Morango

Categorias

Histórico

“Mãe de Adolescente” dá conselhos divertidos para pais e filhos

Universa

12/09/2018 04h00

A blogueira Thatu Nunes, do "Mãe de Adolescente", e a filha, Giovanna (Foto: Reprodução/Instagram)

"Adolescentes, lavem louça like a mother (como uma mãe), não igual vocês lavam seus cus"

Nas redes sociais, onde entretém e informa seus milhares de seguidores – só no Twitter quase são 30 mil, Thatiana Nunes, a Thatu, expõe os percalços da maternidade, os desafios da vida de casada, e rasga o verbo em frases como a que está em destaque. Irreverente, ela é, há sete anos consecutivos, uma das "99 mulheres essenciais para seguir no Twitter" segundo a revista Bula, uma importante publicação de jornalismo cultural.

Mas quem se diverte com as verdades nada secretas da Thatu dificilmente imagina que foi para superar uma tragédia, que virou sua vida de cabeça pra baixo, que ela se reinventou.

"Perdi meu marido num assalto em janeiro de 2009 e larguei tudo. O Luciano morreu pelas mãos de um assaltante de carteirinha que, no fim, não levou nada. Enlouqueci. Deixei de comer, de dormir, e cheguei até a pensar que eu é que havia morrido e que estava presa aqui nesse planeta. Aos poucos minha família, meus amigos e a família do Luciano foram me botando no prumo e eu fui ficando melhor. Em 2010 criei um blog, em quatro meses ganhei um prêmio com ele, e então me empolguei em escrever e compartilhar meus pensamentos nas redes. Isso acabou tomando proporções maiores do que eu poderia imaginar e tornou-se meu 'ganha-pão'", revela.

Thatu do bem

Aos 39 anos de idade, mãe da Giovanna, esposa do Lucas (os dois estão juntos há seis anos) e humana do gatinho Simba, a criadora do blog "Mãe de Adolescente" expõe a realidade como ela é: "Um dia mãe louca, outro empresária perdida, um dia pessoa ponderada, outro mulher sensata e, claro, todos os dias sendo uma pessoa como todas as outras, cheia de probleminhas".

"O melhor momento para falar de sexualidade com os filhos é quando eles demonstrarem dúvidas sobre o assunto"(Foto: Reprodução/Instagram)

Para a blogueira, a filha Giovanna, a "Gigi", de 14 anos, é uma fonte ilimitada de inspiração: "Uma vez, quando criança, ela me perguntou sobre aborto e eu expliquei, até que ela retrucou querendo entender por que só o pai podia colocar o bebê na mãe. 'Por que a irmãzinha não pode? E se eu quiser colocar um bebê na sua barriga?'. Eu fiquei uns 30 segundos morta antes de começar a responder e, até hoje, confesso que não sei o que disse, porque fiquei em choque", recorda às gargalhadas, ponderando que o melhor momento para os pais conversarem sobre sexualidade com os filhos é quando eles demonstrarem dúvidas sobre o tema.

"Temos que respeitar a linguagem de cada fase, claro. Quando é uma criança perguntando, a gente fala de forma mais lúdica, sem explicitar, mas pra que ela comece a entender que a sexualidade faz parte do contexto da vida e não precisa se escandalizar com ela; porém, ao mesmo tempo, que existem certos cuidados, como quando algum adulto a toca inadequadamente etc. Fingir que este assunto não existe, especialmente quando o filho traz suas dúvidas para casa, confiando que os seus pais serão capazes de ajudar a lidar com elas, pode colocá-lo em risco, pois a criança ou o adolescente passará a buscar respostas fora de casa e nem sempre quem eles procurarão para isto é confiável."

Os melhores conselhos que você vai ler hoje

"O que vejo muito em pais de bebês e crianças, e que eu tinha também, é a ilusão de que os filhos serão o resultado exato de tudo o que nós os ensinamos. Mas aí vem a vida real e esfrega na nossa cara que não é nada disso, e que os filhos sofrem várias influências externas a partir da pré-adolescência, o que os formata a serem quem são e não quem queríamos ou esperávamos que fossem. O que eu recomendo aos pais que ainda não têm filhos adolescentes é que evitem crenças como essa. E aos filhos adolescentes, eu recomendo que não saiam do quarto até terem 18 anos!", brinca, antes de dar um conselho real: "Cometam seus próprios erros, mas considerando as ponderações dos pais, e que sejam erros passageiros, nada de erros definitivos que possam virar máculas ou pesos eternos em suas vidas".

Leia também:

Tudo (o que nunca falei) sobre meu pai

Eu, minha namorada e minha sogra lésbica

O que há entre o fim e o recomeço

Sobre a autora

Ana Angélica Martins Marques, a Morango, é mineira de Uberlândia, jornalista, fotógrafa e DJ. É também autora do livro de contos Quebrando o Aquário. Passou pela décima edição do Big Brother Brasil e só foi eliminada porque transformou o temido quarto branco no maior cabaré que você respeita. É vegetariana e cuida de três filhos felinos: Lua, Dylan e Mike.

Sobre o blog

Um espaço para falar de amor, sexo, comportamento feminino e feminismo com leveza e humor. Tudo sob o olhar de uma mulher esperta, que gosta de mulheres tão espertas quanto ela!