menu
Topo
Blog da Morango

Blog da Morango

Categorias

Histórico

As revelações picantes de um casal swinger e poliamorista

Universa

10/10/2018 04h00

"Ela sai sozinha com outros homens, eu saio sozinho com outras mulheres. É uma coisa bem combinada."  (Foto: Reprodução/Instagram)

Elquer é palestrante, mas não de sexualidade ou poliamor. CEO de uma empresa de criptomoedas, mais especificamente bitcoins, ele segredou, durante a entrevista, não se sentir tão à vontade para contar detalhes da vida íntima quanto para falar de negócios. Sensação desfeita ao longo de uma hora de conversa.

Aberto e bem articulado, ele, que é praticante de swing e adepto do poliamor, demonstrou uma paixão extrema pela esposa, a quem trata carinhosamente pelo apelido de "morena", revelou sentir ciúme "às vezes" e mostrou como algumas passagens de sua adolescência o levaram a ter um relacionamento diferente do convencional.

"Eu vim de uma família circense e, durante muito tempo, a gente conviveu no meio de pessoas que tinham mentes diferentes. Eu posso dizer que me criei no meio de 'vagabundos' e 'prostitutas', que é como eram vistas as pessoas que trabalhavam em circos e parques antes dos anos 2000. Era um refúgio de marginal para alguns. Eu convivi nesse meio. E a gente via que, nesse meio, tudo era uma questão de ponto de vista. Tu vê que tudo muda de acordo com a forma com que cada pessoa foi criada. E aí, com o passar do tempo, tu vai evoluindo, tendo uma cabeça diferente do padrão. Aprendi a ter meus próprios gostos."

Na família da esposa, a "morena", as revelações do par causaram choque: "A mãe dela não sabia que ela era praticante de swing, não sabia metade das coisas que ela fazia, que ela era exibicionista, não sabia de nada. A primeira coisa que a gente fez assim que começou o relacionamento foi conversar sobre o assunto, porque eu tenho uma teoria que é: para quem eu devo satisfação, sou obrigado a contar. Prefiro adiantar um problema do que passar a vida toda esperando uma bomba explodir. Sentamos e explicamos pra mãe dela. Obviamente, a primeira reação não foi 'festas e balões', foi meio tenso, mas as coisas foram se acalmando e tudo se resolveu."

"Morena", a esposa de Elquer, é Rangel Carlos. Modelo, levou o título de Miss Bumbum Santa Catarina 2017, já foi capa da revista Sexy e é acompanhante de luxo.

A modelo foi capa da revista Sexy no ano passado (Imagem: Reprodução)

Os números dão uma ideia da popularidade da gaúcha, de 24 anos: só no Twitter Rangel tem mais de 60 mil fãs; no Instagram, quase 30 mil. Nas redes sociais, onde posta fotos e vídeos provocantes, ela também responde às mais diversas perguntas, sem papas na língua.

Como uma "fera", Rangel atuou no clipe de 'A putaria começou', funk de Mc G15 que já foi visto quase 7 milhões de vezes no YouTube (Imagem: Reprodução)

– Se um cliente fosse especial e te levasse à loucura, literalmente, deixaria de cobrar o cachê?
– Jamais. Saio com muitas pessoas bacanas, mas respeito muito o meu trabalho e diversão não paga minhas contas.

– Você aparenta curtir masoquismo! Eu também curto, adoro levar chutes no saco… Papo reto: não existe sensação melhor no mundo do que ser humilhado, espancado e ser escravo de uma mulher…
– Sei lá, né?! kkkk

– Cliente para você tem que ser…?
– Cheiroso.

– Deixaria um cara gozar no seu ombro no transporte público?
– Jamais! Se eu não machucar muito o pau dele, vai ser, no mínimo, linchado!

– O que é, para você, amar?
– Respeito e lealdade.

"A gente confia plenamente um no outro" (Foto: Reprodução/Instagram)

Juntos há seis anos, Rangel e Elquer são pais de Henry, de três. O casal, que se conheceu em uma casa de swing e já viveu dois relacionamentos poliafetivos, explica que respeito e lealdade para eles têm a ver com o acordo particular que mantêm. "Óbvio que rola uma pontinha de ciúme, mas isso faz parte do amor. A gente tem um acordo bem claro sobre outros relacionamentos, sair com outras pessoas. Ela sai sozinha com outros homens, eu saio sozinho com outras mulheres, saímos juntos com casais e solteiras, sem problema. É uma coisa bem combinada. Sempre existe a necessidade de um avisar, consultar o outro, mesmo eventualmente sabendo a resposta, e acho que isso é o que faz diferença. E se um disser 'não' é 'não', 'sim' é 'sim', e assim por diante. Já aconteceu de haver uma negativa, mas mais pra teste, pra ver se tá funcionando mesmo! (risos) A gente confia plenamente um no outro".

Leia também:

Quer ter um relacionamento aberto? Leia estas histórias antes

"Casada, exibicionista, adepta de swing e cam girl"

Lésbica, mãe e garota de programa

Sobre a autora

Ana Angélica Martins Marques, a Morango, é mineira de Uberlândia, jornalista, fotógrafa e DJ. É também autora do livro de contos Quebrando o Aquário. Passou pela décima edição do Big Brother Brasil e só foi eliminada porque transformou o temido quarto branco no maior cabaré que você respeita. É vegetariana e cuida de três filhos felinos: Lua, Dylan e Mike.

Sobre o blog

Um espaço para falar de amor, sexo, comportamento feminino e feminismo com leveza e humor. Tudo sob o olhar de uma mulher esperta, que gosta de mulheres tão espertas quanto ela!