Topo
Blog da Morango

Blog da Morango

Categorias

Histórico

Suruba e sororidade seletiva: de Noronha a Hollywood

Universa

2026-02-20T19:04:00

26/02/2019 04h00

"Ano novo… pode vir quente que eu estou fervendo!!!", legendou José Loreto em foto com a esposa, Débora Nascimento, no último Réveillon (Foto: Reprodução/Instagram)

Suruba: atividade sexual em grupo, na definição do dicionário Aurélio. O tema, que por si só mexe com a imaginação, ganha corpo e intensidade quando envolve as personalidades que ocupam lugares cativos em nossas mentes e corações.

Aqui no Brasil, o assunto tem sido um dos mais comentados desde a suposta traição de José Loreto à esposa, a atriz Débora Nascimento. Nas especulações, fontes anônimas apontam dedos para Marina Ruy Barbosa, Bruna Linzmeyer e Carolina Dieckmann – todas colegas de elenco de Loreto em "O Sétimo Guardião".

Pivô da polêmica

A "novela" da vida real tornou-se mais interessante que o folhetim das nove quando percebeu-se que Bruna Marquezine e Giovana Ewbank não seguiam mais Marina no Instagram. No imbróglio, até a jornalista Glória Maria se envolveu, só que do lado de Marina, publicando uma declaração de carinho à atriz. José Loreto, o pivô da história, não confirmou, nem negou nada, e limitou-se a pedir desculpas à esposa e à filha numa rede social.

"Adoro sua vida. Sua verdade de alma! Seu caráter. Minhas filhas mandam beijos e alegria pra você!", escreveu Glória (Foto: Reprodução/Instagram)

"Noronhe-se": do Projac ao paraíso

Enquanto pegava a pipoca para acompanhar a trama que se desenrolava nos bastidores, o público foi surpreendido por uma série de perfis anônimos revelando a existência de um dark room (espécie de sala de sexo) no Projac, o centro de estúdios da Globo; e detalhando orgias que teriam acontecido em Noronha, um dos destinos favoritos das celebridades, onde o casal Giovana Ewbank e Bruno Gagliasso tem uma pousada. Uma dessas contas no Instagram, a @joseloretosafado, chegou a quase meio milhão de seguidores em poucos dias – o que dá uma dimensão do interesse pelas fofocas impudicas dos famosos.

"Surubinha no dark room", ironizou Caio Blat em foto postada nessa segunda-feira (25) com José Loreto e Bruno Gagliasso (Foto: Reprodução/Instagram)

Em Hollywood

O frêmito causado por histórias de amor e traição é mundial. A atuação brilhante em "Nasce Uma Estrela" – que rendeu a Lady Gaga a indicação de melhor atriz (ela acabou ganhando o Oscar de melhor canção original por "Shallow") – motivou também suspeitas de que a química entre ela e Bradley Cooper, seu par romântico e diretor na obra, tenha ido além dos sets de filmagem. Ao comentar a apresentação dos dois na cerimônia, onde cantaram juntos, a Spice Girl Mel B plantou a sementinha da discórdia: "eu me senti desconfortável pela namorada do Bradley, meu Deus! (…) Mas eu gosto de acreditar que tudo não passou de uma performance, porque há um código entre as mulheres e eu espero que seja apenas profissional", cravou ela.

Gaga e Cooper em performance de "Shallow" na noite do Oscar (Imagem: Reprodução/ABC)

Ora, ora, ora…

O código a que Mel B se refere é a sororidade, que é, basicamente, um pacto de companheirismo e irmandade entre as mulheres. A definição é simples; a prática, nem tanto.

Mel B, que com o comentário se coloca como baluarte da moral e dos bons costumes, dois anos atrás foi processada pela babá de suas filhas por um motivo sórdido: a alemã Lorraine Gilles alega ter sido seduzida pela cantora e incentivada a manter relações sexuais com ela e o marido assim que começou a trabalhar na casa da família, quando tinha apenas 18 anos.

Num escândalo que envolve mulheres de lados opostos, como praticar a sororidade? O dilema é bastante atual e a resposta, óbvia como uma pedrada: lembrando que nosso teto é de vidro.

Leia também:

Quer ter um relacionamento aberto? Leia estas histórias antes

Vibradores líquidos, plugs anais e lingeries ousadas: os hits dos sex shops

Amizade com ex é possível? Entenda os 7 passos

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a autora

Ana Angélica Martins Marques, a Morango, é mineira de Uberlândia, jornalista, fotógrafa e DJ. É também autora do livro de contos Quebrando o Aquário. Passou pela décima edição do Big Brother Brasil e só foi eliminada porque transformou o temido quarto branco no maior cabaré que você respeita. É vegetariana e cuida de três filhos felinos: Lua, Dylan e Mike.

Sobre o blog

Um espaço para falar de amor, sexo, comportamento feminino e feminismo com leveza e humor. Tudo sob o olhar de uma mulher esperta, que gosta de mulheres tão espertas quanto ela!